ENTREVISTA TRADUZIDA | Henry Cavill fala sobre MI6 para GMA News

 

Henry Cavill dá vida ao agente da CIA, August Walker na sequência da franquia Missão: Impossivel.
Em entrevista a Janet Susan R. Nepales do site GMA News OnLine , ele conta sobre a experiência de trabalhar ao lado de Tom Cruise, das aventuras durante as gravações e até qual foi a sensação de ser novato:

 

Sobre Tom Cruise e trabalhar no filme

Henry Cavill (HC): Ele tem direção. É notável observar. Ele tem uma direção que é encontrada em poucas pessoas, independentemente de lesões, independentemente de quão cansadas e impossíveis habilidades para aprender em uma quantidade impossível de tempo, como acrobacias voando um helicóptero nas montanhas – ele faz isso. Ele é tão impressionante quanto você vê na tela, porque ele realmente está fazendo essas coisas de verdade.

 

Sobre trabalhar em um conjunto de Tom Cruise

HC: Nós tivemos muita risadinha. Houve alguns dias de risos, que eram incontroláveis a ponto de Simon perceber que ele tinha a mim e ele poderia fazer qualquer coisa. Eu começaria a rir. Ele tirou vantagem disso e abusou dessa posição de poder. Havia um monte de vezes em que as pessoas estavam entregando linhas alternadas e eu estava apenas rindo na sua cara por trás.

 

Na cena que lhes deu a adrenalina

HC: Para mim, eu tinha muitas sequências bastante cheias de adrenalina, especialmente envolvendo o Tom. Mas, em particular, a seqüência de helicóptero, que filmamos na Nova Zelândia. Houve muitas chamadas muito próximas e não havia outra maneira de realmente tirá-las de perto das ligações.

E sim, Tom ficando dentro do comprimento de um rotor do meu helicóptero, que é cerca de dez pés e viajam no entanto muitas milhas, é nas montanhas da Nova Zelândia. Eu estou olhando para o lado pensando se ele me acertar, e se eu sobreviver ao acidente de helicóptero, que é chances muito baixas de qualquer maneira, como eu saio das montanhas?

Meu relacionamento com adrenalina tornou-se íntimo por causa deste filme. Mas eu não diria que sou um viciado em adrenalina. Eu não preciso disso. Mas eu me alimento muito bem quando o tenho, em cenários onde você pode abraçar a adrenalina ou deixá-lo controlar você e cair no medo. Eu acho que eu sou definitivamente naquele fio da navalha em pontos, como sair desse helicóptero pela primeira vez, enquanto era acrobacia aérea.

Havia pontos onde eu estava muito nervoso sobre ter todo o meu corpo para fora. Mas, vindo a segunda vez das duas semanas, eu estava me inclinando completamente, porque eu havia abraçado essa adrenalina e decidido me divertir com ela e permitir que ela fosse minha parceira na performance, em vez de um obstáculo para mim.

 

Em ser parte da franquia

HC: Foi muito divertido entrar em uma franquia como essa, com um grupo de pessoas que já estabeleceram seus personagens. Para o meu personagem ser uma chave deliberada nos trabalhos, que era algo que eu gostava muito, porque eu poderia jogar a isso. Os caras todos tinham uma taquigrafia e eles se conheciam. Foi legal ser o cara novo da equipe, em vez do cara velho, que eu sou do outro. Então eu estou lá no outro desde o começo e desta vez eu sou o cara novo. Então foi muito divertido entrar em algo novo.

 

Em sua sessão de locação favorita no filme

HC: Para mim foi um tossup (tradução literal é incerteza, no sentido que ta aplicado pode significar insanidade ou um sonho), porque eu pude ver a Nova Zelândia do céu, ou Pulpit Rock na Noruega, o que foi absolutamente incrível. Tinha vistas deslumbrantes. Foi como algo saído de uma antiga saga Viking, que foi realmente incrível.

 

Sobre se eles poderiam ser um bom espião

HC: Honestamente, eu não sei quais são os conjuntos de habilidades reais para espiões. Sabemos o que os espiões de fantasia fazem, mas o melhor dos espiões é que você não sabe quem eles são.

 

 

Missão: Impossivel – Efeito Fallout, estreia em Julho, nos cinemas. Alguém aí está super curioso e ansioso para conferir o resultado dessa produção? Nós do portal, mal podemos esperar…

 

Compartilhe conosco a sua impressão da entrevista. Comente!!!

 

Por Nate Shelton
Tradução para PortalHC por: Cleiton Carvalhal

 

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *