Henry Cavill Charity Updates #31

[CHECK OUT THE POST IN ENGLISH]

O ator britânico Henry Cavill é embaixador das causas Durrell Wildlife Conservation Trust e Royal Marines Charity. Ele participa de eventos e campanhas para divulgar e arrecadar fundos para esses projetos, contando com a sua ajuda. Acompanhe o nosso Charity Updates, para saber mais sobre essas sérias instituições, seus projetos, e como colaborar com essas causas.

Essa semana a Durrell e Henry Cavill divulgaram intensamente o projeto que falamos em nosso update da semana passada, o Rewild.

Na terça-feira, 16, Henry postou um vídeo de sua caminhada matinal, na companhia de Kal para dizer o quanto está animado com essa iniciativa da Durrell, e também convidando as pessoas a conhecerem os detalhes.

Se Gerald Durrell estivesse vivo, completaria 100 anos em 2025. A data é o marco para ReWild alcançar os resultados de revitalização de pelo menos 10 biomas em ecossistemas espalhados pelo mundo, (incluindo o Brasil), recuperar 100 espécies em risco de extinção, ter mais de 500 projetos para espécies ameaçadas trabalhando com mais eficiência, e também ter 1 milhão de pessoas mais conectadas com a Natureza.

A Durrell está planejando um Dia Anual para celebrar o ‘Rewilding’ no mundo chamado ‘Go Wild for Durrell Day’, e a data escolhida foi 23 de fevereiro.

Com um pedido de ajuda a Durrell convidou em suas redes, todos aqueles que possam arrecadar valores para manter os projetos ao redor do mundo:

Você sabia que mais custa £ 8 milhões por ano para executar os projetos Durrell globalmente? Desde 1959, estivemos em uma missão para salvar as espécies da extinção. Fizemos grandes progressos, mas precisamos de seu apoio para continuar o nosso trabalho com animais do mundo e nos seus habitats, que enfrentam ameaça constante. Eles precisam de sua ajuda agora, mais do que nunca.

A proposta é que no #GoWildForDurrellDay as empresas, escolas e doadores em geral, aproveitem o desafio e arrecadem fundos mostrando seu lado “Wild” (Selvagem), com brincadeiras inspiradas nas espécies protegidas pela Durrell, incentivando outras pessoas a ajudar.

Você ainda vai conhecer muito do ReWild aqui com o Portal nas próximas edições dos updates, mas para detalhes de como contribuir agora para um mundo mais selvagem, saudável e colorido, acesse o site www.durrell.org/go-wild.

Outro destaque na página da Academia Durrell foram os workshops realizados no mês passado aqui no Brasil.

Um deles aconteceu no zoológico de Guarulhos, co-organizado por Leandro Jerusalinsky e Monica Montenegro do ICMBio e Claudia Igayara do zoológico de Guarulhos, em parceria com a Durrell, o seminário “Conservação de Callitrichid e Oficina de criação: trabalhando juntos para salvar a espécie “, contou com a presença , do diretor da Academia Durrell Tim Wright, do Líder de mamíferos Dominic Wormell e de Glendewar Gale, membro da equipe de mamíferos do Durrell Wildlife Conservation Trust.

Foram abordados os temas: estratégias para garantir as populações selvagens ameaçadas pela fragmentação e hibridação; esforços de conservação; integração dos cativos e com populações selvagens; desenvolvimento de estratégias de longo prazo para a restauração da espécie; protocolos de gerenciamento em cativeiro.

Também esteve na agenda dos eventos no Brasil do último mês uma visita ao projeto Mata dos Corredores de proteção ao mico-leão-preto – que nós ja mostramos aqui no Portal – onde Gabriela Rezende que é coordenadora do projeto pelo Instituto IPE e ex aluna DESMAN da Academia Durrell, gravou um vídeo compartilhado na página da Academia.

“Gaby menciona o plano para adicionar ninhos artificiais para o Corredor de árvores para fornecer áreas seguras de dormir para os micos no futuro. Os corredores de árvores, apesar de muito jovens, (as árvores novas tem 6 anos de “idade”), irão fornecer comida para os micos. A única coisa que falta são buracos seguros, só encontrados em árvores mais velhas. O plano é fornecer ninhos artificiais nestes jovens corredores. No Durrell Wildlife Conservation Trust Efetuamos pesquisa para descobrir quais seriam os melhores projetos em termos de preferência e fornecendo segurança de potenciais predadores.”

Para assistir ao vídeo, (em inglês), acesse o facebook da Durrell.

E encerraremos as atualizações da Durrell dessa semana com essa linda foto de Diogo Lagroteria também ex aluno da Academia Durrell do Sagüi “Buffy” – Callithrix aurita – tirada durante os workshops em São Paulo.

A espécie foi destaque nas palestras dos conservacionistas, está altamente ameaçada de extinção e é encontrado apenas em habitat de florestas isoladas espalhadas nos Estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais.

Os Royal Marines deram destaque especial essa semana para expedições e desafios que estão em andamento ou prestes a começar, e arrecadam fundos para o Royal Marines Charity, do qual o ator Henry Cavill é embaixador.

As redes dos Royal Marines começaram a semana destacando o desafio da travessia de Lee Spencer “The Rowling Marine”, de Gibraltar até a Venezuela, arrecadando fundos para o Royal Marines Charity e para o Endeavour Fund.

Spencer remará sozinho e sem suporte 3.500 milhas através do Oceano Atlântico, a partir de Gibraltar e terminando na Venezuela, uma façanha de extraordinária resistência física e mental, onde Lee vai disputar com ondas de 30 pés, ter poucas horas de sono, e muitos momentos de fadiga extrema e solidão.

Image and video hosting by TinyPic

Lee vai tentar terminar a travessia em menos de 96 dias, 12 horas e 45 minutos, para ganhar um recorde mundial do Guinness Book, mostrando que “há vida depois da lesão.”

Saiba mais no site VirginMoneyGiving.

Outra travessia que falamos no último update que também arrecada fundos para o Royal Marines Charity e o Veterans Wildlife é a Exped Orange.

Durante a semana foi divulgada uma entrevista com o ex Royal Marine e líder da expedição Glen Steyn, concedida à LimitlessPursuits.com

Ele contou que analisou todos os detalhes do trajeto avaliando riscos, além de listar os itens necessários no kit de viagem, se preparar para as diferenças de temperatura (como o frio nas cadeias de montanhas do Lesoto e calor de quase 45ºC ao se aproximar da fronteira do deserto da Namíbia), e a questão de regime de treinos e alimentação.

Glen terá um parceiro na travessia e destaca a importância da preparação mental para vencer o desafio: “O mais importante é que eu esteja mentalmente preparado e não tenho nenhuma dúvida em minha mente que vamos completar esta expedição.

Ele também falou o que espera do desafio “Estou ansioso para conhecer as pessoas que vivem ao lado do rio e ver a variedade de paisagens que África do Sul tem para oferecer. Prevejo que os tempos mais difíceis serão quando tivermos dias potencialmente chatos e sem intercorrências. Quando nossos corpos e mentes começarem com a fadiga da quilometragem que temos que fazer no dia-a-dia, que será quando teremos que realmente cavar fundo.

A Exped Orange passará por tres países Lesoto, África do Sul e Namíbia. Começando nas terras altas do Lesoto, a rota seguirá o rio da fonte até quando o rio alcança o Oceano Atlântico.

Serão 2200KM completamente sem ajuda ou suporte como pontos de apoio, por exemplo.

Os Royal Marines também divulgaram seu pesar, e as homenagens prestadas por membros da comunidade das forças armadas de todo o mundo, pelo falecimento do Capitão Ricky Jolly, no último final de semana.

Considerado um herói na guerra das Malvinas, o cirurgião Rick Jolly de Torpoint, Cornualha: “salvou a vida de cada soldado britânico que tratou. Ele também foi a única pessoa que foi condecorado pela Grã-Bretanha e a Argentina, pelo seu serviço durante a guerra das Malvinas.

Após a guerra, o Capitão Jolly escreveu livros e ministrou palestras para compartilhar suas experiências sobre o conflito. Ele recebeu reconhecimento da Rainha e também a Orden de Mayo (ordem de maio) da Argentina, por seu serviço durante a guerra.

Vários membros dos Commandos prestaram homenagens a Jolly nas redes sociais. Você pode encontrar todas no site do Royal Marines Charity.

E para fechar as atualizações da semana dos Royal Marines vamos falar da organização 65 Degrees North, (65DN), que visa ajudar na reabilitação de ex militares feridos, oferecendo a oportunidade de participar numa aventura desafiadora. Mudando a percepção da deficiência física e mental através da esperança do 65DN no ‘Espírito aventureiro’ para inspirar e motivar os outros a superar, alcançar e ter sucesso.

Na última quinta-feira, 18, o grupo chegou ao ‘Topo das Américas’ o Monte Aconcágua, (que significa Sentinela de Pedra), e compartilhou esse momento nas redes dos Royal Marines.

Para acompanhar todos os desafios da 65DN e saber como contribuir siga a página

Ou acesse www.65degreesnorth.co.uk/

As atualizações da semana ficam por aqui, mas continuem acompanhando o Portal Henry Cavill para saber tudo sobre a Durrell Wildlife Conservation Trust e o Royal Marines Charity.

 »»» theroyalmarinescharity.org.uk/
»»» www.durrell.org
»»» cavillconservation.com

[VEJA TODOS OS POSTS ‘HENRY CAVILL CHARITY UPDATES‘]

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *