[Matéria Especial] Comemoração dos 78 anos da primeira aparição do Superman

Semana passada comemorou-se os 78 anos da primeira aparição de Superman, o super-herói interpretado nos cinemas pelo ator britânico Henry Cavill, teve sua primeira publicação na Action Comics #1 em 18 de abril de 1938.

Para leigos pode se tratar de apenas mais uma revista em quadrinhos, mas, na verdade, a edição representa um marco zero no mundo dos super-heróis que conhecemos hoje.

O jornalista Marcus Vinicius de Medeiros apontaria que, com a publicação de Action Comics #1, Jerry Siegel e Joe Shuster teriam criado "o personagem mais significativo, reconhecido e relevante de todos os tempos, dando início a um gênero, uma Era, uma indústria, algo maior em que acreditar, uma força que ressoa até hoje e não pode ser detida. Eles criaram o Superman, o gênero dos super-heróis, a Era de Ouro dos Quadrinhos, a própria indústria das revistinhas, a crença em que um homem pode voar e fazer qualquer coisa, resultando hoje no conjunto editorial chamado DC Comics, que há 70 anos encanta o mundo com personagens maravilhosos e envolventes.

Superman – criado por Jerry Siegel e Joe Shuster – foi inspirado em várias fontes :

Heróis Mitológicos – inspiração para os superpoderes do Homem de Aço, destacam-se

Hércules, Aquiles (da mitologia grega), e Sansão, (da tradição cristã). Em comum com

esses heróis, além da força sobre humana e da invulnerabilidade, há também uma única

fraqueza. O que a kryptonita é para o Superman, a amada Megara é para Hércules, o calcanhar é para Aquiles e os cabelos são para Sansão.

H. G. Wells – o escritor norte-americano autor de A Guerra dos Mundos (1898) – um dos principais nomes da ficção científica nas primeiras décadas do século XX – que alertou Siegel para o potencial do espaço e o inspirou a transformar Superman em um alienígena.

Edgar Rice Burroughs – conhecido por ser um dos escritores mais influentes do gênero de ficção científica, criou o personagem John Carter, um dos primeiros com superforça, capaz de saltar grandes distâncias e ir até Marte, que por ter uma massa inferior à da Terra, possuía gravidade menor. Siegel declarou em entrevistas que essa foi sua inspiração para criar Krypton, e fazer com que um kryptoniano que viesse para cá pudesse dar grandes saltos e levantar muito peso.

Gladiator – romance escrito por Philip Wylie, publicado em 1930, a inspiração vem da história, onde um cientista cria um composto capaz de melhorar as características físicas da humanidade, como força e habilidade de salto.

Friedrich Nietzsche – escritor alemão autor da obra filosófica Assim Falou Zaratustra, escrita entre 1883 e 1885. Para Nietzsche, o homem era um estado transitório entre o macaco e o Übermensch, ou super-homem. Mesmo não sendo uma referência a superpoderes e sim à necessidade que o ser humano tem de superar o que ele é – com todas as suas falhas – tornou-se uma inspiração que ajudou a moldar a personalidade do Homem de Aço.

Religião – a tradição judaica foi referenciada através da história de Moisés, (que foi colocado num cesto à deriva num rio para escapar da fúria do faraó, que “destruia” o mundo do recém-nascido. Encontrado e criado por uma família humilde e, ao chegar à maioridade se torna o salvador de seu povo). Além disso, há a questão messiânca em si, encontrada em praticamente todas as culturas da humanidade, de Buda a Jesus. Os poderes de Superman se originam do Sol, o que é uma referência em várias culturas antigas, com destaque para Hórus (egípcios), Mitra (persas) e Krishna (indianos).

O fato não é que Action Comics #1 contem a primeira aparição de Superman, mas sim que contem a primeira aparição do super-herói moderno. Todos os esteriótipos do gênero foram combinados pela primeira vez nessa revista: superpoderes, identidade secreta, origens pseudocientíficas e roupas apertadas.

Superman era uma junção entre mito grego e Flash Gordon, vivendo uma porção do cotidiano comum. E é essa mesma combinação que se vê ainda hoje, com as bem- sucedidas franquias cinematográficas baseadas em Batman, no Homem de Ferro e nos X-Men”. (Fonte: Arthur Ardizzonira – TCC de licenciatura em História: A Super História das Histórias em Quadrinhos).

Não é por acaso que um exemplar da primeira edição de 1938, chega a valer de $1,5 a $3 milhões de dólares em leilões. É um dos itens mais raros e cobiçados por colecionadores, estima-se que existam cerca de cem exemplares da tiragem inicial em todo o mundo.

O Superman teve sua escolha citada como “acidental”, no meio de outros personagens, mas o sucesso nas bancas em pouco tempo fez com que as tiragens chegassem a mais de 500 mil cópias em seu segundo ano de publicação. A revista também ganha em número de sequência de edições, e com mais de 900 lançadas, torna-se em quantidade, a maior série de seu gênero na história dos Estados Unidos.

É o primeiro super-herói com revista própria a atingir sucesso de vendas e com isso, abriu caminho para a criação de muitos outros, como Batman, Mulher Maravilha e Capitão América.

Não é a toa que até hoje Superman é símbolo de esperança, integridade e força. Que essa história continue por muito tempo!

Image and video hosting by TinyPic

Fontes:

  • Arthur Ardizzonira – TCC de licenciatura em História: A Super História das Histórias em Quadrinhos – 2011.
  • Quadrinhos no Cinema 3: O guia Completo dos Super-Heróis. Ed Generale – 2013.

Posts Relacionados

One thought on “[Matéria Especial] Comemoração dos 78 anos da primeira aparição do Superman

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *