[PLANETA DIÁRIO] Lex Luthor: Injustiçado ou louco?

O nome do milionário da tecnologia Lex Luthor virou destaque em todos os noticiários do país, com os acontecimentos de Gotham. Sua empresa a LexCorp, divulgou uma nota em que declara que “as atividades estão temporariamente suspensas”, mas não entra em detalhes sobre a prisão de seu proprietário.

Luthor sempre foi citado como um excêntrico, de temperamento explosivo e mente aguçada. Construiu um império e se auto-intitula um “defensor”, (ou pelo menos, era sua pretensão).

O que se sabe da vida de Lex é muito vago, há uma biografia não autorizada, escrita pelo falecido jornalista Peter Sands, e publicada após a morte do repórter. A obra foi retirada do mercado pelos advogados das empresas Luthor, com a alegação de que se tratam de calúnias e uma clara tentativa de difamar o milionário, (a justiça concedeu ganho de causa ao empresário).

dailyplanet-ed009-lexluthorijustiçadooulouco-03

Porém, suas atitudes investigadas agora – em sigilo – pelo Departamento de Segurança Nacional, deixam dúvidas sobre as alegações dos advogados.

No livro Sands conta da infância difícil de Luthor – (sobrenome que começou humilde e hoje detém um império) – que perdeu seus pais num acidente de carro aos 13 anos de idade e recebeu um seguro de valor considerável com a fatalidade. Após isso, Lex começa a trabalhar com tecnologia, cria sua própria empresa e vai marcando presença na área em que hoje é destaque mundial.

dailyplanet-ed009-lexluthorijustiçadooulouco-04Sands sugere um possível envolvimento de Lex, nunca comprovado, no acidente que vitimou seus pais e também em atitudes ilícitas – como contrabando de materiais – no começo de sua carreira. E o que mais intriga alguns jornalistas que conheciam o autor da biografia, é que ele morreu em circunstâncias não totalmente esclarecidas, antes de finalizar o projeto.

Tendo relação ou não com a real personalidade, e história de Luthor, o que é de conhecimento público sobre ele envolve uma coleção invejável de cristais e meteoritos; investimento pesado em tecnologia de armamento; inteligência e estratégia para bater de frente com a Wayne Enterprises num mercado acirrado, e uma aversão a seres super- humanos comprovada por seus discursos.

Sobre os fatos ocorridos em Gotham, o que se especula é que a destruição nos laboratórios da LexCorp, causada supostamente pelo Batman, foi motivada por um carregamento ilegal de um mineral altamente resistente para fabricação de armas, que estava em fase de testes. Seria verdade? Porque o interesse do Homem Morcego nesse material? São perguntas ainda sem resposta.

dailyplanet-ed009-lexluthorijustiçadooulouco-05A prisão de Luthor ocorreu no perímetro onde se encontram destroços da nave de Krypton, utilizada pelo General Zod nos eventos de ataque ao Superman. Policiais presentes, que não quiseram se identificar, declaram que ele estava psicologicamente abalado, falando coisas desconexas e repetindo sem parar: “Ding, ding, ding”.

Qual o real envolvimento de Lex com a tragédia de Gotham não se sabe. O Departamento de Segurança não se pronunciou a respeito. Ainda abalados pelo atentado ao Capitólio, segundo integrantes da instituição, a ordem no momento é cautela. Enquanto isso a opinião pública se divide entre os que o acusam de financiar a violência e destruição, e os que acreditam que ele está sendo falsamente acusado.

Resta esperar o término das investigações da justiça.

 

[Conheça Leena Clarckson, nossa correspondente especial em Metrópolis e no Planeta Diário]

Posts Relacionados

37 thoughts on “[PLANETA DIÁRIO] Lex Luthor: Injustiçado ou louco?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *